MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA A PARTIR DA PERCEPÇÃO DE TUTORES DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ

Autores

  • Elisângela Lima de Andrade Universidade Federal do Amapá

DOI:

https://doi.org/10.18817/ticsead.v7i1.491

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da percepção de tutores de EaD de uma Universidade pública do norte do país acerca da mediação pedagógica e, ainda, da prática tutorial. O programa de EaD da instituição foi escolhido por ser vinculado à Universidade Aberta do Brasil (UAB). O embasamento teórico se deu com autores respeitados no meio científico nas áreas da Educação e Educação a Distância, como Mill, Moore e Kearsley, Garcia Aretio, entre outros. A metodologia utilizada foi a pesquisa qualitativa, com estratégia metodológica de estudo de caso. As técnicas de coleta de dados utilizadas foram um questionário, aplicado a 24 tutores, que serviu para definir os critérios de exclusão/inclusão dos participantes e entrevistas semiestruturadas. Foi realizada também uma visita num polo de EaD da instituição investigada, com a finalidade de se conhecer o lócus de pesquisa do tutor presencial. Procedemos depois à análise dos dados usando a técnica de análise de conteúdo de Bardin (2011). Os resultados concluem que os tutores avaliam a sua prática tutorial e a mediação pedagógica como positivas, mas reconhecem que precisam de uma melhor formação continuada em Educação a Distância e de uma maior interação com a equipe polidocente, em especial com os professores formadores. A pesquisa também conclui que é necessário maior investimento no tutor, que é peça fundamental na construção do conhecimento do aprendente na Educação a Distância.   Palavras-chave: Educação a Distância. Tutor. Mediação Pedagógica. Interação. Formação Inicial e Continuada.

Referências

ALVES, Lucinéia. Educação a distância: conceitos e sua história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 10, p. 83-92, 2011. Disponível em: http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2011/Artigo_07.pdf. Acesso em 10 set. 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011. 3ª reimp. da 1ª edição de 2011.

BRASIL, CASA CIVIL. Decreto 5.800, de 8 de junho de 2006. Dispõe sobre o sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB. Disponível em: http://migre.me/wKbLi. Acesso em 12 abr. 2017.

_____. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. FNDE. Resolução CD/FNDE nº 26, de 5 de junho de 2009: Anexo I – Manual de atribuições dos bolsistas da UAB. 2009. Disponível em: http://migre.me/wKbI7. Acesso em 13 abr. 2017.

_____. Lei 12.55, 15 de dezembro de 2011. Altera o art. 6o da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, para equiparar os efeitos jurídicos da subordinação exercida por meios telemáticos e informatizados à exercida por meios pessoais e diretos. Disponível em: http://migre.me/wKbMF. Acesso em 13 abr. 2017.

BROD, F.A.T.; RODRIGUES, S.C. O conversar como estratégia de formação contínua na tutoria da educação profissional a distância. Rev. Bras. Educ. v.21 n.66, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782016216633. Acesso em 06 out. 2017.

_____. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. Resolução nº 01, de 11 de março de 2016. Estabelece Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação Superior na Modalidade a Distância. Disponível em: http://migre.me/wKbBh. Acesso em 12 abr. 2017.

_____. CAPES. Portaria nº 183, de 21 de outubro de 2016. Regulamenta as diretrizes para concessão e pagamento de bolsas aos participantes da preparação e execução dos cursos e programas de formação superior, inicial e continuada no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Diário Oficial da União. Brasília, DF, 24 out. 2016. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/24102016-PORTARIA-N-183-2016.pdf. Acesso em 13 abr. 2017.

_____. Decreto 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://migre.me/wKbMf. Acesso em 02 jun. 2017.

_____. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. INEP. CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2017. Brasília, 2018. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/apresentacao_censo_superior2017F.pdf. Acesso em 12 dez. 2018.

_____. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. INEP. CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2018. Brasília, 2019. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2019/censo_da_educacao_superior_2018-notas_estatisticas.pdf . Acesso em 11 set. 2020.

_____. CAPES. O que é a UAB? [2018]. Disponível em: http://www.capes.gov.br/acessoainformacao/perguntas-frequentes/educacao-a-distancia-uab/4144-o-que-e. Acesso em: 29 set. 2018.

CESÁRIO, Priscila Menarin; MILL, Daniel. Aprendizagem da docência: da formação aos saberes necessários à docência na modalidade virtual. Porto Alegre, EmRede-Revista de Educação a Distância, v. 3, n. 2, p. 172-183, 2016. Disponível em: http://migre.me/wKbzG. Acesso em: 18 abr. 2017.

COIMBRA, Marcela Vieira; DA SILVA, Liz Daiana Tito Azeredo. Uma reflexão da formação docente frente aos desafios da atualidade no âmbito da EAD. In: Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online. 2016. Disponível em: http://migre.me/wKbyQ. Acesso em 17 abr. 2017.

DOS SANTOS JUNGES, Kelen; BEHRENS, Marilda Aparecida. Prática docente no Ensino Superior: a formação pedagógica como mobilizadora de mudança. Perspectiva, Florianópolis, v. 33, n. 1, p. 285-317, 2016. Disponível em: http://migre.me/wKbyx. Acesso em 18 abr. 2017.

GARCÍA ARETIO. Objetivos y funciones de la educación a distancia. In Atas do Congresso Internacional de filosofia da educação, p. 44-48. Madri: UNED, 1990. Disponível em: http://migre.me/wKbOu. Acesso em 13 abr. 2017.

_____. Pasado y presente de la acción tutorial en la Uned. In L. G. Aretio, A. O. Domingo et al. (Eds.), Perspectivas sobre la función tutorial en la UNED, p. 19-54. Madrid: UNED, 1999. Disponível em: http://migre.me/wKbOU. Acesso em 06 abr. 2017.

_____. La educación a distancia. De la Teoría a la Práctica, 2. Ed. – Barcelona: Editorial Ariel, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa, 4. Ed. - São Paulo: Atlas, 2002.

LITWIN, E. (Org). Educação a distância: temas para um debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

MILL, Daniel. Docência virtual: uma visão crítica. E-book. São Paulo: Papirus, 2012.

MOORE, M. G; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. 3ª reimpressão da 1ª Ed. Tradução por Roberto Galman. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

MORAN, José Manuel. Os novos espaços de atuação do educador com as tecnologias. Conhecimento local e conhecimento universal: diversidade, mídias e tecnologias na educação. Curitiba: Champagnat, p. 245-253, 2004. Disponível em: http://migre.me/wKbpi. Acesso em 06 abr. 2017.

PAGANO, Claudia Marisa. Los tutores en la educación a distancia. Un aporte teórico. RUSC. Universities and Knowledge Society Journal, v. 4, n. 2, p. 4, 2007. Disponível em: http://migre.me/wKbmE. Acesso em 10 abr. 2017.

PAGOTTO, Erico et al. Tutoria presencial: construindo melhores práticas por meio do enfoque participativo e do mapeamento de processos. SIED: EnPED-Simpósio Internacional de Educação a Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância, 2014. Disponível em: http://migre.me/wKbjU . Acesso em 17 abr. 2017.

ROTHBARD, Murray N. Educação: livre e obrigatória. Instituto Ludwig Von Mises Brasil, 2013. Disponível em: http://migre.me/wKbgi. Acesso em 19 mar de 2017.

SIMÃO NETO, Antonio. Cenários e Modalidades de EAD. 1ªEd., rev. Curitiba-PR: IESDE Brasil, 2012.

Downloads

Publicado

09-07-2021