AS VISITAS DE ESTUDO VIRTUAIS NA PROMOÇÃO DE COMPETÊNCIAS DE AUTOAPRENDIZAGEM NAS AULAS DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Autores

  • Sérgio Couto Universidade de Coimbra
  • Sara Dias-Trindade Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.18817/ticsead.v7i1.538

Resumo

A introdução do estudo da História Local e do Património em contexto escolar revela-se bastante pertinente, demonstrando grandes potencialidades no âmbito do desenvolvimento da compreensão histórica. Auxiliando os alunos a compreender melhor o espaço no qual estão inseridos, o Património e a História Local podem e devem unir contributos. Para além disso, as visitas de estudo contribuem para o enriquecimento das aprendizagens, ligando acontecimentos, personagens, conteúdos, à memória sobre o local e, concretamente, aproximando os estudantes do contexto dos espaços que habitam e por onde circulam. Porém, sendo difícil, por vezes, o acesso físico aos espaços, as visitas de estudo virtuais permitem o acesso à informação e a construção de conhecimento sobre a história de um dado local, a partir dos ambientes digitais preparados pelo docente. O estudo apresentado neste trabalho foi realizado com uma turma da educação básica, procurando verificar o impacto das visitas de estudo virtuais nas competências de autoaprendizagem dos estudantes. A metodologia escolhida foi a Design Based Research - DBR, com recurso a um instrumento de avaliação qualitativa da perceção dos alunos acerca das competências de autoaprendizagem. Os resultados do estudo mostram que os alunos demonstraram claras capacidades de mobilizar os seus conhecimentos e revelaram-se conscientes da responsabilidade pela aprendizagem ativa que tiveram durante a atividade. Palavras-chave: História Local. Património Cultural. Estudo virtuais. Competências. Autoaprendizagem.

Downloads

Publicado

09-07-2021